Buscar

Casos de Covid-19 podem ser 7,7 vezes maiores em São Gonçalo

Município registra 138 casos confirmados de Covid-19. Número real pode passar dos 1.062, com parte da população que resiste ao isolamento social

Por Cláudio Figueiras

Números de casos na cidade podem explodir nos próximos dias/Foto: Divulgação

Nesta segunda, 20, a Secretaria de Saúde de São Gonçalo soltou boletim sobre a evolução da Covid-19 na cidade. Segundo o informe oficial da Prefeitura, foram registradas 10 mortes causadas pela doença desde o primeiro caso confirmado, no dia 2 de abril.

As vítimas são predominantemente idosas, com idades que variam entre 60 e 83 anos (8 casos no total), e mais duas vítimas, uma com 37 e outra com 58 anos.

São Gonçalo possui 138 casos confirmados de Covid-19, 20 deles concentrados nos bairros do Porto Novo (8), Porto Velho (6) e Colubandê (6). O coronavírus já chegou em 49 dos 92 bairros gonçalenses, e a julgar pela baixa capacidade de testagem, os números podem ser bem maiores do que os notificados pelas autoridades, não só no município, mas em todo o país.

Estudo de pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) publicado na última quarta (16), traz a estimativa de que há 7,7 vezes mais casos de infecção pelo Coronavírus do que dão conta os relatórios oficiais.

- Está claro que há subnotificação, uma vez que o índice de testagem para o novo coronavírus é extremamente baixo no Brasil. O que fizemos foi criar um modelo matemático que considera a evolução natural das internações com sintomas parecidos com os da Covid-19 - disse o professor Leonardo Costa Ribeiro, da Faculdade de Ciências Econômicas (Face) da UFMG, um dos responsáveis pelo estudo.

Grosso modo, o estudo comparou os números de internações de pacientes com sintomas de síndrome aguda respiratória grave (SARG) nos períodos que compreenderam os meses de janeiro, fevereiro e março, entre os anos de 2012 a 2019, com o mesmo período de 2020. O número de ocorrências neste ano foi 7,7 maior para aqueles que precisaram de hospitalização.

Um outro estudo, dessa vez realizado pela Universidade Federal de Pelotas (Ufpel), chegou a um resultado bastante aproximado ao de seus colegas mineiros, que o número de notificações da Covid-19 pode ser até 7 vezes maior.

Desta forma, os números reais de infectados em São Gonçalo podem ser ou passar dos 1.062 casos, segundo o estudo da UFMG e da UFOP. Levando em consideração que parte da população ainda resiste à quarentena e ao isolamento social, é provável que existam ainda mais infectados que vão, inevitavelmente, pressionar os leitos de UTI e CTI dos hospitais e o sistema público de saúde como um todo.

São Gonçalo registra, oficialmente, 2.216 casos suspeitos e 306 descartados.

Também em números oficiais, o Brasil acumula 38.654 casos confirmados de coronavírus e 2.462 mortes. O estado do Rio de Janeiro responde por 4.765 casos confirmados e 402 mortes, com uma taxa de letalidade de 8,4%, uma das mais altas do país.

Veja a evolução dos casos em São Gonçalo no gráfico abaixo.




MV1.2.jpg
MALUGA_2.jpg

© 2020 POR APOLOGIA BRASIL

  • w-facebook
  • Instagram
  • White Twitter Icon