top of page

Priscilla Canedo é reconduzida à presidência da Comissão de Direitos das Mulheres da Câmara

Recondução estabelece a Justiça e o bom senso na casa legislativa


Por Rodrigo Melo

Foto: Reprodução TV Câmara


A vereadora Priscilla Canedo (PT) reassumiu nesta terça (21) a Comissão dos Direitos e Políticas das Mulheres da Câmara Municipal no lugar do colega Bruno Porto (Cidadania), que renunciou à função após retomar o mandato na casa legislativa.


Com a renúncia de Porto, a parlamentar, na condição de vice-presidente, retoma o espaço que ocupou desde o início da atual legislatura até dezembro de 2022, quando, após uma manobra, Porto foi escolhido pelos seus pares da base governista para presidir a comissão, logo em seguida entregue à sua suplente, Patricia Silva (Cidadania), que agora deixa o mandato.


"Não podemos retroceder e deixar que o homem fale por nós (mulheres). A gente luta tanto por avanços, por nosso direitos, e naturalmente exigimos protagonismo em missões que somente nós, mulheres, podemos cumprir. Essa recondução restabelece a justiça de gênero na Câmara", disse Priscilla.


No início do mandato, em janeiro de 2021, a vereadora petista garantiu a presidência a partir de forte mobilização de entidades da sociedade civil, que foram à Câmara pressionar os edis, todos homens, a garantir à parlamentar o comando da Comissão, que há anos vinha sendo controlada pelo hoje cassado Armando Marins (PSC), médico ginecologista, por causa da histórica ausência de mulheres entre os vereadores eleitos na cidade.



Na eleição de escolha da Mesa Diretora e das comissões para um novo biênio, em dezembro de 2022, os vereadores governistas passaram o trator na oposição, que ficou sem presidir nenhuma comissão, incluindo a de Mulheres, entregue a Bruno Porto, que logo em seguida deixaria a casa legislativa para assumir a secretaria de Esporte e Lazer do governo capitão Nelson (PL).


O ocorrido gerou grande indignação na sociedade e logo em seguida um grande movimento de solidariedade à vereadora Priscilla Canedo, que expôs o quadro de machismo e misoginia na Câmara de Vereadores, uma das piores na proporção de gênero do Brasil.


Ainda compõem a Comissão os vereadores Jorge Mariola (Pros) como vice-presidente, e Lecinho Breda (MDB) e Eduardo Gordo (União) como membros.

Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua. 




POLÍTICA

KOTIDIANO