top of page

Protagonismo feminino

Por Rosana Melo

Da esquerda pra direita, as mulheres do Bolsa de Negócios: Patrícia Mattos, Rosana Melo, Sabrina Brites, Michelly Fernandes e Di Miranda
Da esquerda pra direita, as mulheres do Bolsa de Negócios: Patrícia Mattos, Rosana Melo, Sabrina Brites, Michelly Fernandes e Di Miranda

As mulheres por muito tempo têm falado, gritado, esperneado e se exposto para protagonizar sua história , porém, a sensação é que elas caminham com uma bola de ferro nos pés prejudicando seus passos e seu avanço, e o que parece também é que há muito barulho e poucos resultados, diante de uma mentalidade cativa pela militância e um comportamento masculinizado para auto afirmação de força.



Compreender o protagonismo é ter uma mentalidade livre, a mulher simplesmente ser ela mesma, feminina, delicada, conhecer sua força que é quase mágica, capaz de encantar com seu jeito peculiar, seu cheiro único e suas curvas de perdição, que gosta de falar muito, as vezes não falar nada, de rir, e as vezes só chorar, de gritar, de se deprimir, e as vezes dançar, pular, correr, de se aborrecer e as vezes se divertir com piadas sem graça, de fazer dieta, e as vezes comer de tudo, de exercitar e as vezes cair na rede e balançar na zona do nada.



Compreender que não é nada frágil, mas que sua força está na sua própria humanidade, que tem emoções, sentimentos reações e atitudes firmes e as vezes não tão firmes, mas que a sua maior e mais importe busca latente, está em ser valorizada, nem que seja por um simples ou pequeno elogio, que a humilhação não faça parte de sua vida, que sua auto estima e auto confiança estejam sempre elevadas, que seu jardim seja mais colorido, que hajam mais rosas e menos espinhos; que as pedras sejam para adorno e não para machucá-la, e que o canto das aves seja uma harmonia sinfônica com todos partícipes do mesmo ambiente.


Sim, estas são as mulheres que querem ser protagonistas de suas histórias que cada página virada seja um novo capítulo de superação e conquistas, que haja mais sol e menos nuvem negra, se vier a noite que tenham muitas estrelas e a lua seja cheia de esperança e certeza de um novo amanhecer.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

Rosana Melo é Psicanalista Clinica e Neurociência e Física da

Consciência e membra do Coletivo Bolsa de Negócios. Nas redes: @rosana.melofp –