top of page

As guindias de energia nasceram em SG? - por Erick Bernardes


Imagem: shutterstock.com
Imagem: shutterstock.com

Entrar na barbearia do Luís no bairro Rocha e ver o Sr. Teté na cadeira de espera configurou certeza de boa história. Sim, o coroa sabe muito sobre o município, impossível não escutá-lo. Gostava de passar o tempo. E assim perguntou, mas certo da resposta:


_ Você sabe o porquê de as guindias de eletricidade se chamarem assim? Conhece o motivo exato do nome daquelas torres enormes?


Bem, é verdade que Teté ia ali só para papear. Cortar cabelos? Utopia de carecas, nem um fio sequer possuía, estava ali buscando diálogos. Somente diálogos. Segundo ele:


_ Existiram dois empresários importantes aqui no Brasil, um era o Gaffrée e outro se chamava Guinle, e eles foram responsáveis por levar energia elétrica para São Gonçalo. Isso aconteceu na antiga Fazenda do Rosário, onde hoje é o bairro Engenho Pequeno.



_ E onde foi isso, Teté, em que lugar do Engenho Pequeno exatamente essa rede energética se deu?


_ Mais especificamente implementaram na Cachoeira da Tenda a referida hidrelétrica. O primeiro nome era mais difícil de falar, o segundo caiu na boca do povo como Guinde, daí as torres de distribuição de energia elétrica construídas pela Companhia dos Gaffrée e Guinle serem chamadas de Guindias. Um nome derivado do seu financiador.



Perguntei por perguntar. Fingi não saber, até porque em outra edição do Jornal Daki informamos que "Gaffrée e Guinle eram empresários de sucesso, grandes admiradores das tecnologias que surgiam, eles receberam concessões para explorar os recursos da queda d’água da Fazenda Engenho Pequeno que iluminariam a cidade, proveriam as fábricas e ainda fariam rodar os bondes que saudosamente por aqui circulavam" (BERNARDES, 2022).


Bem, a ideia do Sr. Teté tem lá a sua lógica, no entanto não demorou para uma busca rápida no dicionário etimológico nos certificar da existência do verbo guindear. Isso mesmo, eis aí um provável equívoco ou invenção do coroa da barbearia. Do verbo guindear, que significa hastear ou torrear. Por esse motivo, talvez, a significação do substantivo guindea ou guindia para designar torre de energia


Eis aí uma suposta ficção do Teté, isso sim é puxar sardinha para essa brasa chamada São Gonçalo.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.

Erick Bernardes é escritor e professor mestre em Estudos Literários.


POLÍTICA