top of page

Loja C&C encerrou suas atividades no bairro de Neves

A loja fechou sem aviso prévio no dia 20 de junho

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação


A loja da C&C (rede de materiais de construção), localizada no bairro Neves, em São Gonçalo, ao lado do antigo Carrefour, também fechou as portas e encerrou suas atividades no dia 20 de junho, sem aviso prévio. Em um comunicado, colado junto à entrada da loja, não há nenhuma informação ou maiores detalhes sobre o que poderia ter motivado o fechamento da mesma. No site oficial da rede também não há referência ao fim de suas atividades no local, o que tem levado muitos clientes a, ainda, se deslocarem até lá em vão. 



Segundo informações do 'Valor Econômico', publicadas em junho do ano passado, a C&C pretendia fechar cerca de 12 unidades até o fim do ano. De acordo com o portal de economia, a varejista avaliava que o modelo de lojas grandes para o segmento de material de construção não era mais funcional para o mercado atual.


Também de acordo com as informações do veículo, a rede já teria começado, ainda em 2023, a demitir executivos e, com o negócio mais enxuto, pretendia também atrair potenciais compradores. Com 36 lojas em São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo, a rede foi colocada à venda no ano passado, quando sua receita mensal estava entre R$ 70 milhões e R$ 80 milhões.



Em comunicado colado na fachada da loja, a C&C enviou a seguinte nota aos clientes:


"Prezado cliente, comunicamos que esta loja encerrou suas atividades. Mas você não ficará sem atendimento. Continuaremos atendendo a região por meio de nossos canais virtuais. Em caso de dúvidas, por favor, entre em contato com o C&C ATENDE (cec.com.br/cec-atende) ou, se preferir, pelo número 4001-0100. Agradecemos a confiança e continuamos contando com sua preferência".


*Com informações OSG


Nos siga no BlueSky AQUI.

Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.



POLÍTICA