top of page

Furtos disparam em São Gonçalo, revela ISP

Quem anda de celular na cidade deve se preocupar: aumento de 80% no número de casos

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A Tribuna - Considerada pelo Instituto Fogo Cruzado uma das cidades mais violentas do Brasil, com mais de um milhão de habitantes, São Gonçalo bateu um novo e lamentável recorde.


Os números apontam que a cidade registrou aumento total de furtos, em mais de 56%, em relação ao período de janeiro e fevereiro de 2022 saindo de 677 para 1.061, nos dois primeiros meses de 2023, o segundo maior índice do estado.


Ampliando o número para todo o ano de 2022, a cidade foi a quarta no ranking com 5.734 casos registrados, perdendo somente para Duque de Caxias, Niterói e Rio. No quesito furto a transeuntes, houve um aumento de 59 para 78, também quarto maior do estado.


Quem anda de celular na cidade, também deve se preocupar o número saltou de 36 para 65, aumento de 80% no período. Se em 2021, o número foi de 199, em 2022, houve um salto para 326 crimes dessa natureza.


Outro terrível indicador que aumentou foi o de estupros, passando de 32 para 41. No ano passado inteiro, foram 213 casos, contra 192 em 2021, sendo 96 crianças. Leve queda em crimes contra a vida e roubos Se no primeiro período de 2022, o número de tentativa de homicídios da cidade foi de 16, o número subiu em 2023 para 38, um aumento de 137,5%.


Porém, há também indicadores positivos na cidade. Os crimes contra a vida efetivamente cometidos apresentaram números praticamente iguais, com leve queda. Em homicídio doloso o número caiu de 24 para 19 casos.



Em roubos, o número total apresenta uma leve queda de 917 a 904. No primeiro bimestre deste ano, os crimes contra o patrimônio tiveram queda em relação ao mesmo período de 2022. Os roubos de veículos apresentaram redução de 17,8%.


Já o roubo de cargas caiu 61.11%. Porém em roubo de celulares, o número subiu 51%, de 79 para 120 casos. Por outro lado, númeras de prisões em flagrante e recuperação de veículos, que obtiveram aumento de 5,2% e 9,4%, respectivamente.


De acordo com o Instituto de Segurança Pública (ISP), responsável por divulgar os números relativos à segurança pública, os indicadores estratégicos apontam queda da criminalidade, mas a realidade dos mesmos números mostra um outro cenário.


Recente operação na comunidade do Salgueiro deixou 13 mortos. Para o especialista em segurança pública e advogado criminalista Patrick Berriel, a solução para reduzir os números da violência em São Gonçalo e melhorar e tornar a vida da população mais segura é o investimento em mais patrulhamento e policiamento na região.


"Os números são um claro sinal de que é preciso melhorar o investimento nos policiais civis e militares, especialmente os militares porque atuam diretamente no patrulhamento ostensivo, na rua e vão, da melhor maneira, cada vez mais bem preparados, para o enfrentamento contra a criminalidade, protegendo o cidadão", afirmou o especialista.


A posição do 7º BPM (São Gonçalo) é de que a corporação efetuou 222 prisões em flagrante e apreendeu no período 50 armas de fogo - 6 fuzis, 34 pistolas e 10 revólveres.


Já o Operação São Gonçalo Presente, integralmente custeada pelo Governo do Estado, disse que reduziu em 62,50% a soma total dos delitos de roubos de veículos e de rua, no período de 2022 a 2023 e que diariamente, são realizadas operações para retirada de barricadas em vias públicas de São Gonçalo, tendo esse ano desobstruído 403 ruas de bairros da cidade.


Entre no nosso grupo de WhatsApp AQUI.

Entre no nosso grupo do Telegram AQUI.

 

Ajude a fortalecer nosso jornalismo independente contribuindo com a campanha 'Sou Daki e Apoio' de financiamento coletivo do Jornal Daki. Clique AQUI e contribua.